No comboio de Flåm a Myrdal (Noruega)

Esta é uma viagem que vem descrita em muitos guias turísticos noruegueses. Uma viagem obrigatória para quem visita a Noruega, dizem. Não demorámos muito a perceber porquê.
Na estação de Flam, o comboio esperava-nos à hora marcada. Com carruagens restauradas a preceito, fomos transportados para uma outra época, onde os dias correm devagar, ao sabor de um “pouca-terra, pouca-terra” ritmado e enérgico.
Os funcionários da empresa de caminhos de ferro local mostravam orgulho no que faziam, orgulho em representar e poder colaborar numa das mais belas linhas férreas do país. Vestidos a rigor e com uma simpatia contagiante, receberam-nos de braços abertos.
No comboio, encontrámos uma macedónia de países e culturas. Noruegueses, ingleses, alemães, brasileiros e claro, portugueses foram os que pudemos comprovar.
Iniciámos a subida para Myrdal. Deixávamos agora para trás os campos verdes das zonas baixas para começarmos a observar alguns farrapos de neve que se adensavam com a subida da altitude.
Com uma breve paragem a meio do percurso para melhor observar a cascata de Kjosfossen e os seus imponentes 93 metros de altura, a viagem até Myrdal correu como previsto. A cada curva na linha, uma nova e diferente paisagem que assim, não deu descanso às máquinas fotográficas.
À chegada, um intenso manto branco tinha tomado conta do horizonte. Estávamos em Myrdal.
Não saímos da estação pois, após 15 minutos de espera num banco de madeira onde aproveitámos para degustar umas barras de cereais, iniciaríamos a viagem de regresso.

FICHA TÉCNICA
37,1 kmlinear
ida e volta
ALTIMETRIA
Altimetria

(inscreve-te já na newsletter para receberes os próximos percursos por email)